TODAS AS PESSOAS COM OLHOS AZUIS DESCENDEM DE UM ÚNICO SER HUMANO.

Estudo afirma que a transição do pigmento castanho para o azul ocorreu devido a uma mutação genética em um índividuo que viveu na região do mar Negro há cerca de 7000 anos.
 
 
As pessoas que compõem o seleto grupo de seres humanos que possuem olhos azuis podem começar a se identificar ainda mais entre si - uma pesquisa feita com DNA mitocondrial revelou que todas elas possuem um certo grau de parentesco, mesmo que muito distante.
A conclusão surgiu de um extenso levantamento realizado pelo geneticista dinamarquês Hans Eiberg, no qual percorreu países como Turquia, Jordânia e Dinamarca estudando os genes de pessoas com olho azul. Ele descobriu que uma única mutação genética deu origem à pigmentação, e ainda foi capaz de localizar o evento no espaço e no tempo.
De acordo com o estudo, o primeiro ser humano da história a adquirir esta coloração específica na íris viveu próximo ao mar Negro, por volta de sete milênios atrás, e foi passando a característica adquirida de geração em geração. Talvez isto explique a grande concentração de olhos azuis na Europa e, em especial, no leste europeu. " Uma mutação genética afetando o gene OCA2 em nossos cromossomos resultou na criação de um 'interruptor', que literalmente  'desligou' a habilidade de produzir olhos castanhos, explica o pesquisador.
O gene controla nossa produção de melanina, pigmento que regula cores como as da pele, dos cabelos e dos olhos  de mamíferos. O "interruptor" não bloqueou por completo a criação de melanina (o que levaria ao albinismo), limitando sua presença a pequenas quantidades e dando origem aos olhos azuis. Já as variações em indivíduos com olhos verdes ou avelã ocorreram de forma mais aleatória, o que impossibilita rastrear uma ocorrência única.
Não existe nenhuma evidência que sugira qualquer relação entre a coloração da íris e a saúde de alguém ou sua capacidade de sobrevivência. Originalmente, antes da mutação no gene OCA2, a humanidade toda tinha olhos castanhos. Qual não deve ter sido a surpresa de nossos ancestrais ao admirar, pela primeira vez, a beleza de um olhar azul.

Fonte: revista Galileu 
Gostou? Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário